segunda-feira, 2 de julho de 2012


Testamento

Nunca deixei de tomar nada
para que eu não tenha insônia
que me embriague
que não engorde
que não me engravide
que não ofereça atalho ao meu sopro de vida...
Não fugi de paixões
Como não sou politicamente correto
muito menos sou fisiologicamente correto
Tenho suores frios
Pela espera verdadeira
E pela a que imagino
Aliás, mais deliro e sonho
do que vivo o real...
Na verdade mesmo
acho que perdi meu limiar...
Acho que sou emocionalmente indefinido
Lamento às vezes não ter entregue
meu quinhão de emoção completo
a uma alma feminina que quis me dar a sua
Mas se não dei
deixei usufruir
aliás,deixo em usufruto
e um punhado de lágrimas sem emoções definidas
São as melhores...

Luciano Lopes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário